ESPECIALISTA EM COMMODITIES
DESDE 1989

Atendimento

33 3331 1000

CHARBEL NEWS

Açucar

Açúcar : Preços cedem no mercado interno

01/08/2017 - 20h36

Os preços de açúcar buscam um  " piso " .

Abraço !

Charbel Felipe Silva 

Açúcar: preços cedem no mercado interno

Em período de safra, o Indicador do açúcar cristal CEPEA/ESALQ para o estado de São Paulo segue em queda, com média de R$ 61,32 por saca de 50 Kg no mês de julho. É a menor média mensal desde outubro de 2015 e está 15,13% abaixo da observada em junho/2017, de R$ 72,25 por saca de 50 Kg, e 28,41% inferior à de julho/2016, quando atingiu R$ 85,66 por saca de 50 Kg (valores deflacionados pelo IGP-DI de junho/2017). O clima seco no estado de São Paulo tem sido favorável à colheita da cana-de-açúcar e, consequentemente, à produção de açúcar nas usinas, que segue em ritmo acelerado. Além do aumento da oferta, as baixas no mercado internacional do demerara também são determinantes para as cotações internas.

 

Em julho/2016, o primeiro vencimento dos futuros negociados na Bolsa de Nova York estava entre 19,00 e 20,00 centavos de dólar por libra-peso. Em julho deste ano, as cotações têm variado entre 13,00 e 14,00 centavos de dólar por libra-peso. Nos últimos dias, as cotações do açúcar demerara na Bolsa de Nova York apresentam forte oscilação. Outro fator baixista no mercado futuro foi a diminuição das importações chinesas de açúcar. As importações da China atingiram os menores patamares em dois anos e meio. Segundo a Secretaria de Comércio Exterior (Secex), no primeiro semestre de 2017, a China importou do Brasil apenas 226,3 mil toneladas de açúcar, volume bem inferior (cerca de 80%) ao de mesmo período do ano passado, de 1,14 milhão de toneladas.

 

Porém, a tendência baixista foi revertida na quinta-feira (26/07), em resposta ao aumento no preço do barril de petróleo. Essa elevação resultou de mudanças acordadas em reunião dos países exportadores de petróleo, buscando reduzir o excesso de oferta global da commodity. A Arábia Saudita concordou em reduzir suas exportações de petróleo e a Nigéria anunciou um corte na produção.  Segundo a Unica, na primeira quinzena de julho/2017, a produção de açúcar em São Paulo foi 9,01% maior que a do mesmo período do ano passado, totalizando 2,090 milhões de toneladas. No acumulado da safra (de abril até 16 de julho/2017), a produção de açúcar em São Paulo somou 9,713 milhões de toneladas, 2,80% superior se comparada à do mesmo período da safra anterior.

 

O mix de produção em São Paulo continua maior para o açúcar, com representatividade de 54,78% do total da cana-de-açúcar moída no acumulado da safra 2017/2018.Fonte: Cepea. Adaptado por Carlos Cogo Consultoria