ESPECIALISTA EM COMMODITIES
DESDE 1989

Atendimento

33 3331 1000

CHARBEL NEWS

Açucar

Açúcar : oferta mundial elevada pressiona preço

04/10/2017 - 8h06

Mercado interno de açúcar , estabiliza depois dos aumentos de setembro.O limitante de mais aumento são o excedente global.

Abraço !

Charbel Felipe 

Açúcar: oferta mundilal elevada  pressiona opreço

Em setembro, a média do Indicador CEPEA/ESALQ do açúcar cristal, cor Icumsa entre 130 e 180, foi de R$ 52,41 por saca de 50 Kg, baixa de 3,69% na comparação com a média de agosto, de R$ 54,42 por saca de 50 Kg. Frente a setembro de 2016, quando a cotação foi de R$ 86,38 por saca de 50 Kg, a queda é de 39,32% (valores deflacionados pelo IGP-DI base agosto/2017). Apesar da queda mensal, os preços médios ficaram no patamar dos R$ 52,00 por saca de 50 Kg no correr do mês passado. Especificamente nos últimos sete dias, o Indicador CEPEA/ESALQ do açúcar cristal registra pequena alta de 1,67% cotado a R$ 52,93 por saca de 50 Kg. Em São Paulo, em plena safra de cana-de-açúcar e com a produção de açúcar em crescimento, boas quantidades foram negociadas no mercado spot no mês passado, sustentando a liquidez, que está em alta desde julho deste ano.

 

Segundo a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), no acumulado da safra 2017/2018 (de 1º de abril até a primeira quinzena de setembro/2017), o estado de São Paulo produziu 17,973 milhões de toneladas de açúcar, volume 6,11% superior ao produzido em igual período do ano passado. Somente na primeira quinzena de setembro/2-17, a produção no Estado foi de 2,129 milhões de toneladas, 35,28% superior frente ao mesmo período da temporada anterior. No mercado internacional, os preços do açúcar demerara na Bolsa de Nova York registram recuo nos últimos sete dias. O contrato Março/2018 está cotado abaixo dos 14,00 centavos de dólar por libra-peso. As cotações caíram em consequência das projeções de produção de açúcar maiores que as de consumo para a próxima temporada mundial 2017/2018, que deve se iniciar nesta semana.

 

Na União Europeia, a política de cotas que impunha limites de produção e exportação do açúcar foi encerrada no dia 30 de setembro. Segundo a Comissão Europeia, a perspectiva desta mudança impulsionou a ampliação das áreas de cultivo da beterraba açucareira. Além disso, as condições climáticas estão favoráveis ao cultivo, devendo resultar em aumento de 20% na produção de açúcar na próxima safra do bloco europeu, alcançando 20,1 milhões de toneladas. Reforçando as expectativas de uma produção global mais robusta, a Unica apontou, em seu último relatório, aumento da produção de açúcar na Região Centro-Sul do Brasil. Na primeira quinzena de setembro/2017, produção de açúcar atingiu 3,126 milhões de toneladas nessa Região, o que representa elevação de 29,22% em relação ao mesmo período da temporada anterior.

 

Contudo, na sexta-feira (29/09), as cotações internacionais voltaram a subir, devido à liquidação de fundos dos contratos com vencimento em outubro ocorridos no dia. Nos últimos sete dias, o contrato Outubro/2017 do açúcar demerara apresenta queda de 3,15% na Bolsa de Nova York, a 13,54 centavos de dólar por libra-peso. O Indicador de Açúcar Cristal ESALQ/BVMF, referente ao produto posto no Porto de Santos ou com custos equivalentes, sem impostos, cor Icumsa máxima de 150, que inclui vendas domésticas e para exportação, registra queda de 1,23% nos últimos sete dias, cotado a R$ 52,99 por saca 50 Kg. Em São Paulo, no atacado, o Indicador de Cristal Empacotado registra queda de 10,14% nos últimos sete dias, a R$ 6,55 por saca de 5 KgFonte: Cepea. Adaptado por Carlos Cogo Consultoria e Charbel Felipe