ESPECIALISTA EM COMMODITIES
DESDE 1989

Atendimento

33 3331 1000

CHARBEL NEWS

Açucar

Açúcar : Preços Cepea em forte alta em novembro

05/12/2017 - 8h34

Preços do açúcar continuam firmes ,mesmo com redução da demanda.

Abraço

 

Charbel Felipe Silva 

Açúcar: preços cepea em forte alta no mês de novembro

Os preços do açúcar cristal subiram de forma expressiva no decorrer de novembro. A média do Indicador do açúcar cristal CEPEA/ESALQ, cor Icumsa de 130 até 180, em São Paulo, foi de R$ 64,40 por saca de 50 Kg, alta de R$ 9,76 por saca de 50 Kg (ou 17,86%) em relação a outubro, quando a média era de R$ 54,64 por saca de 50 Kg. No acumulado de novembro, o Indicador apresentou elevação significativa de 19,42%. Mesmo com a forte alta, os atuais preços continuam bem mais baixos em relação aos praticados na safra anterior. Se comparada à média de novembro deste ano com a do mesmo mês de 2016, de R$ 96,96 por saca de 50 Kg, a queda é de 33,58% (valores deflacionados pelo IGP-DI de outubro/2017). Na semana passada, o açúcar chegou ao patamar dos R$ 69,00 por saca de 50 Kg, que não era observado desde junho deste ano, em termos nominais. As usinas continuaram firmes e não baixaram os valores pedidos mesmo que compradores tenham reduzido os volumes negociados.

 

O Indicador CEPEA/ESALQ registra aumento de 4.36% nos últimos sete dias, a R$ 69,74 por saca de 50 Kg. No mercado internacional, os preços do açúcar demerara na Bolsa de Nova York estão em queda, cotados abaixo dos 15,00 centavos de dólar por libra-peso. A pressão está atrelada às expectativas de superávit global na produção de açúcar na atual temporada mundial 2017/2018. A Organização Internacional de Açúcar (OIA) projetou recentemente um superávit de 5,034 milhões de toneladas. O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) estima que esse número deve ser ainda maior, passando de 10 milhões de toneladas. Além disso, o preço do petróleo caiu na semana passada, o que pode também ter influenciado o recuo das cotações do açúcar demerara. Após a nova política de preços assumida pela Petrobras em julho/2017, a estatal repassa as oscilações do preço do petróleo do mercado internacional para o interno, podendo impactar diretamente a competitividade do combustível fóssil com o etanol.

 

Na visão de alguns players de mercado, isso pode alterar o mix de produção das usinas brasileiras, influenciando as cotações de açúcar. Nos últimos sete dias, o açúcar demerara (contrato Março/2018) registra recuo de 3,04% na Bolsa de Nova York, cotado a 14,98 centavos de dólar por libra-peso. O Indicador de Açúcar Cristal ESALQ/BVMF, referente ao produto posto no Porto de Santos, ou com custo equivalente, sem impostos, cor Icumsa máxima de 150, que inclui vendas domésticas e para exportação, registra alta de 2,52% nos últimos sete dias, a R$ 68,71 por saca de 50 Kg. Em São Paulo, no atacado, o Indicador de Cristal Empacotado registra alta de 3,78% nos últimos sete dias, a R$ 7,53 por saca de 5 Kg. Fonte: Cepea. Adaptado por Carlos Cogo Consultoria e Charbel Felipe Silva