ESPECIALISTA EM COMMODITIES
DESDE 1989

Atendimento

33 3331 1000

CHARBEL NEWS

Açucar

Açúcar : preços internos recuam com maior oferta

20/02/2018 - 11h10

O cenário de açucar segue imprevisível. É fato que os preços estão muito baixo. "Pode " acontecer uma surpresa, como já ocorrido, em especial quando o mercado está "deprimido ".

Charbel Felipe Silva 

Açúcar: preços internos recuam com maior oferta 

Em São Paulo, os preços do açúcar cristal no mercado spot, que vêm registrando quedas desde a segunda quinzena de dezembro/2017, voltaram à casa dos R$ 53,00 por saca de 50 Kg. O Indicador do açúcar cristal CEPEA/ESALQ, cor Icumsa de 130 até 180, apresenta média de R$ 53,64 por saca de 50 Kg, semelhante ao praticado em setembro/2017, quando a média era de R$ 53,58 por saca de 50 Kg, a menor da safra 2017/2018 (valores deflacionados pelo IGP-DI, base janeiro/2018). A oferta de açúcar, que tem sido suficiente para atender à demanda, é o principal motivo para o ritmo decrescente dos valores no atual período de entressafra. A movimentação no mercado spot de açúcar foi menor na semana passada devido ao recesso de Carnaval.

 

As negociações entre usinas e compradores foram praticamente retomadas apenas na quarta-feira (14/02), seguindo o restante dos dias com quantidades pequenas sendo negociadas. O Indicador CEPEA/ESALQ, cor Icumsa de 130 até 180, registra queda de 2,54% nos últimos sete dias, cotado a R$ 53,.01por saca de 50 Kg. No contexto externo, os preços do açúcar demerara na Bolsa de Nova York não apresentam grandes mudanças, visto que os fundamentos de mercado também não se alteraram. O Brasil corre o risco de diminuir a produção de açúcar em até 6,0 milhões de toneladas. A forte queda da produção do açúcar deve-se à valorização do barril de petróleo no mercado internacional, o que tem elevado o preço doméstico da gasolina, aumentando a demanda pelo etanol e, consequentemente, elevando suas cotações e tornando o açúcar menos atrativo às usinas.

 

Em contrapartida, a soma do aumento na produção em países como Índia, Tailândia e União Europeia deverá compensar a queda da produção brasileira de açúcar. A tendência é de que o petróleo continue valorizado ao longo de 2018, já que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e a Rússia prolongaram até novembro/2018 um acordo que visa reduzir a produção, no intuito de elevar os preços do óleo bruto. Na Bolsa de Nova York, o açúcar demerara (contrato Março/2018) registra queda de 2,12% nos últimos sete dias, cotado a 13,38 centavos de dólar por libra-peso. Em São Paulo, no atacado, o Indicador de Cristal Empacotado registra recuo de 0,83% nos últimos sete dias, cotado a R$ 6,41 por saca de 5 Kg.  Fonte: Cepea. Adaptado por Carlos Cogo Consultoria Agroeconômica.