ESPECIALISTA EM COMMODITIES
DESDE 1989

Atendimento

33 3331 1000

CHARBEL NEWS

Açucar

Açúcar : Preços sustentados pelo mix mais alcoolizo

09/04/2018 - 21h59

O preço Esalq do açúcar subiu 2% nos últimos sete dias, porém o empacotado continua com preços estáveis  por conta boa oferta.

Charbel Felipe Silva

Açúcar: preço sustentado pelo mix mais alcooleiro

Frente às recentes altas dos preços do açúcar cristal, os compradores estão diminuindo o ritmo das aquisições no mercado spot. Mesmo com liquidez mais baixa, as usinas estão firmes, aumentando os valores de suas ofertas. Na quinta-feira (05/04), o Indicador CEPEA/ESALQ (cor Icumsa de 130 até 180) voltou à casa dos R$ 54,00 por saca de 50 Kg, patamar que não era observado desde a primeira quinzena de fevereiro/2018, em termos nominais. A projeção de uma safra mais alcooleira tem sido o principal fator de sustentação para as altas dos preços do açúcar neste início de moagem, quando a maior parte dos primeiros lotes da cana-de-açúcar é direcionada à produção do etanol.

 

O Indicador CEPEA/ESALQ registra lata de 2 % nos últimos sete dias, cotado a R$ 54,45 por saca de 50 Kg. Na Bolsa de Nova York, os valores do demerara seguem pressionados pela elevação da oferta mundial. Segundo a Associação das Usinas de Açúcar da Índia (Isma), o país (segundo maior produtor de açúcar do mundo) produziu 28,18 milhões de toneladas de açúcar de 1º de outubro a 31 de março, aumento de 45% em relação ao mesmo período da safra 2016/2017. O governo da Índia chegou a anunciar medidas favoráveis à exportação de estoque excedente de açúcar.

 

O contrato Maio/2018 até chegou a esboçar reação na Bolsa de Nova York, por conta dos movimentos de compra, pela queda do dólar e pelo aumento nas cotações do petróleo na quinta-feira (05/04). No entanto, nos últimos sete dias, as cotações do açúcar demerara (contrato Maio/2018) registram leve queda de 0,08%, cotado a 12,34 centavos de dólar por libra-peso na sexta-feira (06/04). Em São Paulo, no atacado, o Indicador de Cristal Empacotado está cotado a R$ 6,07 por saca de 5 Kg, queda de 0,08% nos últimos sete dias.  Fonte: Cepea. Adaptado por Carlos Cogo Consultoria e Charbel Felipe