ESPECIALISTA EM COMMODITIES
DESDE 1989

Atendimento

33 3331 1000

33 99977-1002

CHARBEL NEWS

Açucar

Açúcar : preços sem sustentação com maior oferta

30/01/2018 - 11h22

Os preços Esalq baixaram mais um pouco, a  meu ver um ajuste aos preços real de mercado.  O empacotado nem tanto, pois já cedeu bastante.

Abraço

Charbel Felipe Silva

Açúcar: preços sem sustentação com maior oferta 

A média preliminar de janeiro/2018 do Indicador do Açúcar Cristal CEPEA/ESALQ (cor Icumsa de 130 até 180), de R$ 61,68 por saca de 50 Kg, é a menor das últimas duas entressafras. Em janeiro de 2017, a média foi de R$ 87,27 por saca de 50 Kg, e em janeiro de 2016, de R$ 88,01 por saca de 50 Kg. Os atuais preços superam os valores de janeiro/2015, quando a média do Indicador Cepea era de R$ 59,89 por saca de 50 Kg (valores deflacionados pelo IGP-DI, base dezembro/2017).

 

Desde o início deste mês, a oferta de açúcar tem sido suficiente para atender à demanda, fazendo com que os preços não tenham sustentação. Nos últimos sete dias, registra-se uma melhora na liquidez, com maiores volumes sendo captados nas negociações. Em São Paulo, o Indicador Cepea, cor Icumsa de 130 até 180, registra recuo de 4.6% nos últimos sete dias, cotado a R$ 55,75 por saca de 50 Kg.

 

No mercado externo, os preços do açúcar demerara na Bolsa de Nova York permanecem sem grandes alterações, com os fundos realizando movimentos de compra e venda de suas posições. No dia 26 de janeiro, as cotações do açúcar demerara reagiram um pouco com a valorização externa do barril de petróleo, o que melhorou a competitividade do etanol e, consequentemente, incentiva um mix mais alcooleiro nas usinas do Brasil.

 

Nos últimos sete dias, o açúcar demerara (contrato Março/2018) teve alta de 0,83% na Bolsa de Nova York, cotado a 13,36 centavos de dólar por libra-peso. Em São Paulo, no atacado, o Indicador de Cristal Empacotado está cotado a R$ 7,08 por saca de 5 Kg, queda de 0,89% nos últimos sete dias.  Fonte: Cepea. Adaptado por Carlos Cogo Consultoria